Conselho Federal de Medicina lança cartilha que orienta médicos a atuar em emergências durante voos
28 de março de 2018
Como a disseminação de uma cultura pode fomentar o desejo coletivo, propiciar satisfações e gerar crença dos colaboradores em uma organização por Diego Siqueira
21 de agosto de 2018
Mostrar todos

Internacionalização de Empresas por Sarita Sanchez

Confira a seguir, o texto da Sarita Borges Monzú Sanchez – Diretora Comercial e Financeira da Regulamenta, publicado no site da Câmara Oficial Espanhola de Comércio no Brasil.

Hoje divido com vocês a minha experiência quanto ao processo de internacionalização da minha própria empresa.

A Regulamenta, que acaba de completar seu 7º ano no Brasil, iniciou seu processo de internacionalização em 2015 e nos anos de 2016 e 2017 começou a atuar com empresas de diversos países como: Rússia, Espanha, Itália, França, Chile, Alemanha e Argentina. Em 2018 está na segunda fase do seu projeto que envolve abertura de uma filial na Europa.

Antes de mais nada é preciso um grande planejamento para que possa atuar em outros países e sequencialmente pensar na abertura de uma filial no exterior.

Nosso primeiro passo se deu com o auxílio de profissionais especialistas da FGV – Fundação Getúlio Vargas, buscando novas oportunidades de crescimento para a empresa e nos debulhando em 7 meses de puro estudo de mercado, com pesquisas e afunilamento daquilo que poderia se tornar nossa estratégia. O mercado escolhido pela Regulamenta foi o mercado de produtos médicos, os quais o Brasil importa a grande maioria dos produtos uma vez que não possui tecnologias e nem subsídios para fabricá-los.

Depois passamos a validar esse mercado pesquisado e estudado, buscando auxílio em órgãos nacionais e internacionais, como Câmaras de Comércio, Embaixadas, Escritórios Comerciais, Tradings, Grupos de Advogados Internacionais e o próprio Sebrae.

Com a estratégia definida e validada, tínhamos que nos preparar para receber esses clientes, foi então que mapeamos nossos concorrentes analisando como atuavam no mercado internacional. Houve a necessidade de investirmos em Marketing, Redes Sociais, Traduções e Páginas acessíveis em outros países.

A partir disso começamos a primeira fase do nosso novo projeto. Obtivemos nos dois primeiros anos um grande sucesso, mesmo enfrentando dificuldades como tempo de fechamento de um projeto, pagamentos de remessas do exterior e desconhecimento técnico do cliente. Assim, cumprimos o nosso objetivo conforme planejamos.

Em 2018, iniciamos a segunda fase da internacionalização, a abertura de uma filial na Europa, com o intuito de facilitar o trâmite comercial e abrir maiores portas na União Europeia, uma das principais economias de exportação de produtos médicos ao Brasil. Atualmente estamos em fase de regulamentação e discutindo transações econômicas com uma assessoria na região da Galícia.

Espero que nossa experiência possa servir de guia para outras empresas que queiram expandir os seus negócios para o exterior, e se eu pudesse definir essa mudança em duas palavras diria que PLANEJAMENTO e PESQUISA são essenciais para o sucesso.

Link’s:
Texto – http://www.camaraespanhola.org.br/pt-br/noticias/internacionaliza%C3%A7%C3%A3o-de-empresas


Boletim de Notícias – http://campaign.r20.constantcontact.com/render?m=1107467178103&ca=487142d4-1dc6-4ed8-b969-6f040b77930e